Budismo de A a Z: 10 livros que todos devem ter

Dez livros de dharma que todos devemos ler, numa seleção dos editores da Lion’s Roar.
in Lion’s Roar | 10 de maio de 2016  ver artigo original
Depois do êxtase, lave a roupa suja (After the Ecstasy, the Laundry) de Jack Kornfield (Cultrix, 2002)
Um guia para traduzir o nosso despertar espiritual na imperfeição da nossa vida.
A Beginner’s Guide to Meditation de Rod Meade Sperry e editores da Lion’s Roar (Shambhala, 2014)
Textos assinados por alguns dos mais respeitados professores de budismo, entre os quais muitos dos autores favoritos dos leitores da Lion’s Roar, como Pema Chödrön, Thich Nhat Hanh, o Dalai Lama, Norman Fischer, Judy Lief e muitos outros.
Para Viver em Paz (Being Peace) de Thich Nhat Hanh (Editora Vozes, 1976)
Através de pequenas histórias da sua vida, de poemas e de fábulas, Thich Nhat Hanh ensina as suas principais práticas para viver o momento presente.
Além do Materialismo Espiritual (Cutting Through Spiritual Materialism) de Chögyam Trungpa (Cultrix, 2001)
A partir da visão da escola Vajrayana, o livro define princípios fundamentais não apenas do budismo mas da prática espiritual no geral. Sempre contemporâneo e relevante, profundamente influente na forma como o budismo é entendido hoje.
Happiness is an inside job de Sylvia Boorstein (Ballantine, 2007)
Sylvia Boorstein ensina-nos como praticar corretamente mindfulness e concentração.
A Meditação da Plena Atenção (Mindfulness in Plain English) de Bhante Gunaratana (Edições Casa de Dharma, 2005)
A obra perfeita para qualquer um interessado em mindfulness, seja ou não budista. Este clássico da tradição Theravada explica o que é e o que não é mindfulness, como o praticar e como lidar com as distrações e outros obstáculos.
A Real Felicidade (Real Happiness) de Sharon Salzberg (Magnitudde, 2013)
Quase sem usar termos especificamente budistas, este pequeno livro abrange o essencial sobre como meditar e demais práticas afins, no sentido de ajudar o leitor no desenvolvimento da reflexão, da consciência e da compaixão no dia a dia.
O que não faz de ti um budista (What Makes You Not a Buddhist) de Dzongsar Jamyang Khyentse (Lua de Papel, 2009)
Uma delimitação clara dos princípios fundamentais definidores do budismo, em comparação ao que é supérfluo, meramente cultural ou nem sequer budista.
Quando tudo se desfaz (When Things Fall Apart) de Pema Chödrön (Lua de Papel, 2007)
Obra que ensina a desenvolver uma atitude de amor para consigo e a cultivar compaixão em relação à dor pessoal e à dos outros.
Mente Zen, mente de principiante (Zen Mind, Beginner’s Mind) de Shunryu Suzuki (Lua de Papel, 2007)
Através do olhar sobre alguns princípios básicos Zen, como postura e práticas zazen, esta obra-prima de Suzuki Roshi não se destina apenas ao público Zen. De forma bastante hábil, o livro introduz importantes conceitos do budismo, como desapego, vacuidade e iluminação.

Edição e tradução de Raul C. Gonçalves

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s